Em março de 2018 demos início ao novo braço do projeto social da Atrium. Como muitos de vocês já sabem a Atrium mantém um projeto de bolsas de estudo desde a sua inauguração, em 2013, tendo atendido a mais de 30 bolsistas com idades compreendidas entre 14 e 20 anos. Este ano decidimos criar uma nova vertente do projeto, visando atender crianças e jovens das instituições de acolhimento da cidade: Nossa Casa (para crianças até 12 anos) e Casa da Acolhida (para adolescentes de 12 a 18 anos). Graças ao apoio dos padrinhos parceiros estamos conseguindo atender a todos as crianças e jovens da cidade que se encontram em situação de acolhimento. Talvez seja importante frisar que essas crianças e jovens estão em situação de acolhimento por terem tidos os seus direitos fundamentais GRAVEMENTE violados, obrigando o estado a suprimir a convivência familiar. Essas crianças e jovens, vítimas de situações de violência ou negligência grave, terão seus destinos marcados pela sua dura historia de vida. Nosso intuito com o projeto é tentar proporcionar a todas essas crianças e jovens momentos de reconstrução da sua própria dignidade através da música.

​Agora vamos descrever um pouco da rotina desses nossos alunos mais do que especiais!

​Primeiro trimestre 2018

​Cauã e Lucas estão fazendo aulas de bateria e prática de banda aqui na escola, desde Março. São assíduos, interessados e extremamente musicais. Adoram a aula e a melhora de sua autoestima é notável. A partir deste mês terão um novo integrante em sua banda, Miguel, um rapaz tímido, que gosta muito de bateria e teclado.

Yudi e Gabriel estiveram pouco mais de 1 mês, pois foram desligados do programa de acolhimento ao serem reintegrados em suas famílias. Eles fizeram aula de flauta e teclado

Isa passou rapidamente por aqui, na aula de musicalização, mas deixou a professora encantada com sua curiosidade e vivacidade.

Na Casa da Acolhida há atualmente 5 jovens e optamos, por uma questão de logística, realizar a atividade lá mesmo. Criamos o Bloco de Percussão da Casa. Foram adquiridos alguns instrumentos em mal estado e fizemos a restauração dos mesmos junto com eles. Ao realizar essa atividade de restaurar e recuperar esses instrumentos quebrados eles estão, simbolicamente, recuperando e restaurando a si próprios. O quarto encontro do mês de Junho foi dedicado à música, propriamente dita, e segundo diz o refrão, “a cuíca roncou”!

Estamos muito felizes por compartilhar isso tudo com vocês e acreditamos que essa experiência devolverá a essas pessoas algo de sua dignidade roubada.

Um abraço!

Guga e Patricia.

 

Segundo trimestre 2018

​Nesse novo trimestre nós tivemos uma alta rotatividade, alguns alunos vieram apenas por uma aula e outros foram desligados do programa. A grande novidade do semestre é que, devido à grande adesão de padrinhos, conseguimos dar uma bolsa de estudo para uma jovem muito talentosa que estuda violino e está fazendo grandes progressos. Inclusive já se apresentou aqui na escola.

A outra novidade é que fizemos uma série de pequenos concertos com um ex-aluno, Bruno Assis que participou da primeira edição do programa de bolsas. Bruno é clarinetista e apresentou para os meninos do abrigo Casa da Acolhida estilos raramente ouvido por eles, como o choro e o jazz. Atualmente há 5 novos jovens na Casa da Acolhida e 4 na Nossa Casa. Miguel, que fez aulas de bateria durante os últimos meses foi recentemente desligado do programa, mas aproveitou bastante suas aulas com o professor Adriano.

Continuamos com a nossa missão de levar um pouco de música e cultura musical para esses jovens, no intuito de oferecer-lhes um pequeno oásis de esperança em suas vidas. Parece que entre todos nós estamos conseguindo!

Um abraço!

​Guga, Patricia e equipe de professores envolvidos.

error